domingo, 30 de outubro de 2011

Solidões compartilhadas: A solidão vagabunda de Fabrício Lopes

Hoje quem compartilha suas solidões conosco é o escritor valenciano Fabricio Lopes. O poeta atualmente reside em Paty do Alferes e possui diversos trabalhos poéticos espalhados pelo universo virtual [aí vão alguns links dele:  o de cordéis (muito bons!) http://pebzine.blogspot.com/search/label/Contos e o de seu livro virtual http://www.bookess.com/read/6912-o-samba-da-vida-que-nao-para/] Contemplem agora a formidável solidão poética de requintado lirismo vagabundo e vagamundo desse grande escritor:

Vagando entre mundos,
este chamado vagabundo
corre feito um louco,
um bicho solto,
mas acorrentado,
numa solidão enjaulado.

Esta Solidão interna,
nobre coração não acalenta,
mas sim envenena
a sina de quem a carrega
uma pedra-coração-cruz;
sem um amor-guia-luz.

Largado, ao relento
pobre abandonado menino
que sustenta em seu peito
o infindável recentimento
de nunca ter coragem
esta cruel cardio-defasagem.

Ao perpetuar tais dores,
sofrer por falsos amores,
crer em falsos versos,
repassar falsos sentidos,
um mal posicionado esquadro
sem uma verdade-compasso.

Sorrateiro cruzes arrastou,
lábios imundos beijou,
sálivas escarradas ao vento.
És infeliz, seu cardio-vagubundo,
residente caloso no peito
deste inquieto poeta-menino 

Um comentário:

  1. Poxa veioo.. obg..mas precisava exagerar tanto nos elogios nao.. obg... sucessos para vc e o blog

    ResponderExcluir