sábado, 29 de outubro de 2011

Poema do Dia do Livro: Irene (ou A Dona do Catálogo dos Sonhos)

Em homenagem ao Dia Nacional do Livro, homenageio hoje a dedicada e fantástica Irene, bibliotecária da E. M. Alcino Francisco da Silva, de Teresópolis/RJ. Um aplauso a todos que incentivam a leitura e nos abrem pro mundo escrito dos sonhos:



Irene (ou A Dona do Catálogo dos Sonhos)

Ela é um livro aberto
de carne, osso e coração,
principalmente coração...
Suas letras imortais vem
em seus conselhos,
em suas dúvidas,
em seu eterno desejo de ajudar
o próximo, o outro,
como se ajudasse a um irmão.
Se me sinto perdido
na biblioteca de babel,
na babel de nosso louco dia a dia,
mais rápida que o google
ela me guia
pra direção exata,
como o vento leva a folha de volta à mata,
como uma esperança renovada
que sobrevive a qualquer furacão.
Mesmo que um leve desespero a abale
e que seus olhos reflitam preocupação,
a face de bibliotecária permanece intacta,
ágil e dedicada,
ela continua atendendo qualquer solicitação.
Folheio suas histórias,
ela é um livro aberto
de doces derrotas e amargas vitórias,
mas sempre gloriosa,
é a obra-prima da escola,
dona do catálogo de sonhos
que povoam nossa imaginação.
Ela é um livro eterno
em cada página de afeto,
em cada belo gesto de emoção,
ela é o best-seller
na estante de nosso bem querer,
na coleção de todo bom coração!

- Não, Irene, hoje não procuro mais nada,
pois já encontrei... você!

2 comentários: