terça-feira, 13 de setembro de 2011

Versos Alcoólicos: Cachaça

Segundo o mestre Alexandre Fonseca, profundo conhecedor das Histórias dos Mundos, hoje é o Dia Nacional da Cachaça, segundo ele, "finalmente uma data cívica e religiosa verdadeiramente relevante". Dedico a ele e a todos que comemoram esse dia com meu poema embriagado "Cachaça", publicado originalmente no livro "¿NOTE OR NOT SER?” (2001):

Cachaça


Tu sempre ficas comigo
Finges que és minha
Mas é tudo mentira
E o que te ofereço não é pinga
É cachaça!
Se não sabes a diferença
Pergunta ao Dono do Bar
Foi Ele que me vendeu
Foi Ele que inventou a diferença
E é Ele que insiste que existe certeza
Na fuga dos olhos teus
Olhos que vejo como os meus
Só meus
Sou possessivo por razão do instinto
Que a insegurança do mundo me deu
E se os teus olhos fogem
O culpado sou eu
Só eu...

Nenhum comentário:

Postar um comentário