sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Um "Cinto" para Arnaldo


Hoje, dia 02 de setembro, é a data em que Arnaldo Antunes faz aniversário e isso me fez lembrar do poema “Cinto”, inspirado no estilo popconcreto do cantor, poeta e compositor aniversariante. Aí vai o poema, publicado no meu terceiro livro “¿NOTE OR NOT SER?”, de Outubro de 2001 (Livro finalista na Categoria Poesia Straniera - Libro edito, no Premio Internazionale Revista Il Convivio - 2002, na Sicilia-Itália):

Cinto

Um cinto segura a minha calça
Um cinto mantém o meu pudor
Um cinto que todo mundo usa
Um cinto de qualquer um
Um cinto comum
Um cinto apaixonado por mulher
De cinta-liga
Um cinto que todo mundo tira
Na hora de “fazer amor”
Um cinto pelas ruas
Um cinto como qualquer outro
Um cinto único
Um cinto comum
Um cinto que não vem do verbo sentir
Um cinto que segura o sentimento
Um cinto que todo mundo perde
Entre quatro paredes
Um cinto que todo mundo recebe
Um cinto que ninguém quis receber.

Um comentário: